Como registrar um projeto social em Cartório?

Como registrar um projeto social em Cartório?

Requisitos para a constituição de uma sociedade anônima

A pandemia revelou uma grande necessidade de concluir atos e contratos à distância, evitando ter que se reunir para assinar os instrumentos ou comparecer diante de um notário. Isto levantou dúvidas sobre a regulamentação das assinaturas eletrônicas, especialmente para entender sob quais circunstâncias elas podem e não podem ser utilizadas.

Neste artigo explicamos brevemente: (i) como as assinaturas eletrônicas são regulamentadas no Chile; (ii) quais atos podem e não podem ser executados através delas; (iii) o projeto de lei que procura expandir o número de atos que podem ser executados com assinaturas eletrônicas; e (iv) as mudanças propostas ao projeto de lei para estender a utilidade das assinaturas eletrônicas.

(i) Assinatura eletrônica simples. Uma assinatura eletrônica simples é “qualquer tipo de som eletrônico, símbolo ou processo que permita ao destinatário de um documento eletrônico[2] identificar, pelo menos formalmente, seu autor”[3].

Assim, a incorporação do nome de uma pessoa no final de um e-mail ou mesmo o simples ato de enviar esse e-mail de sua caixa postal pessoal; a imagem digitalizada de uma assinatura manuscrita incorporada ao final de um documento eletrônico; um meio biométrico (por exemplo, impressão digital); o tiquetaque de uma caixa de seleção em formato eletrônico; ou outros processos eletrônicos que permitem a identificação, pelo menos formalmente, do autor de um documento eletrônico pode ser um SSF. Um mecanismo que não é compatível com o conceito de documento eletrônico não poderia ser considerado uma simples assinatura eletrônica.

Requisitos para a incorporação de uma empresa

Como complemento ao projeto de lei de reforma do sistema notarial e de registro, que está atualmente no Senado, o governo enviou uma segunda iniciativa ao Congresso em paralelo, de modo que 32 procedimentos não terão mais que ser realizados perante um notário.

  É o principal dispositivo do processador para a realização das atividades de processamento e um aglomerado de Circuitos Lógicos e componentes eletrônicos?

Esta “desnotarização” se soma ao regulamento já aprovado no projeto de reforma do Sistema Notarial, que estabelece que a administração do Estado não deve pedir informações que já estão em seu poder, bem como habilitar o Registro Civil a certificar fatos e situações que estão registrados em seus registros.

5.- O membro de uma cooperativa habitacional, que em alguns setores da região de Valparaíso são comuns, poderá vender seus direitos por um instrumento privado e não terá que ser autorizado perante um notário.

Como criar uma sociedade anônima

Se este é seu caso e você decidiu iniciar sua atividade como empresário individual e criar sua própria empresa, você deve ser claro sobre os passos obrigatórios para criar uma Sociedade Limitada, que consistem nos 8 passos para criar um SL explicado neste artigo.

Para registrar o nome de sua empresa, você deve ir ao Registro Central Mercantil e solicitar o certificado negativo do nome da empresa, ou seja, o documento que certifica que o nome escolhido para sua empresa não coincide com o de nenhuma outra empresa existente. Este procedimento pode ser realizado on-line no site do Registro Mercantil Central por 16 euros.

Para obter este certificado de nome de empresa, você deve apresentar o documento com três nomes possíveis para sua empresa. Recomendamos que você tente encontrar um nome original ou um nome composto de várias palavras, devido ao grande número de nomes já registrados.

Uma vez concedido o certificado, o nome será reservado para o requerente por seis meses, embora seja válido por apenas três meses até ser registrado no cartório. Se este período for ultrapassado, ele deverá ser renovado. Após seis meses sem seu uso, o nome está novamente disponível para qualquer pessoa.

  Como não esquecer de pagar as contas?

Passos para a constituição de uma empresa

Da mesma forma, uma vez constituído o Regime de Propriedade Condominial, ele deverá ser registrado perante a Procuradoria Social do Distrito Federal, conforme estabelecido pela Ley de Propiedad en Condominio de Inmuebles para el Distrito Federal, em seu Título Primeiro, Capítulo I.

Quem outorgar a escritura de incorporação de Condomínio de Propriedade deve enviar à Procuradoria uma cópia autenticada da incorporação, ou no caso de modificação, extinção do regime e do Regulamento Interno para que a Subprocuradoria de Direitos e Obrigações do Condomínio de Propriedade registre os bens do Distrito Federal constituídos sob este regime. No artigo 3 do Regulamento da Lei de Propriedade Condominial de Imóveis para o Distrito Federal.

Eles devem dirigir-se ao Escritório do Procurador Social que corresponde ao seu domicílio, onde lhes será fornecida orientação e serviços para poder continuar com os procedimentos correspondentes.