Qual imposto incide sobre venda de imobilizado?

Qual imposto incide sobre venda de imobilizado?

A venda de ativos fixos é excluída ou não tributada.

No caso da transferência de ativos fixos que tenham sido utilizados para realizar operações sujeitas ao IVA, aplicam-se as disposições do primeiro parágrafo do artigo 22 do TUO LIGV e seus regulamentos, independentemente de tal transferência não estar sujeita ao IVA, como no caso de uma transferência originada em uma reorganização empresarial.

– Regulamento da Lei Geral do Imposto sobre Vendas e Imposto Seletivo sobre o Consumo, aprovado pelo Decreto Supremo N° 029-94-EF, cujo Título I foi substituído pelo Decreto Supremo N° 136-96-EF, conforme emenda (doravante, Regulamento da LIGV).

2. Por sua vez, o primeiro parágrafo do número 3 do artigo 6 do Regulamento LIGV prevê que, para calcular o reembolso acima mencionado, em caso de mudança na alíquota do imposto entre a data de aquisição do bem e a data de sua venda, a alíquota em vigor no momento da aquisição será aplicada à diferença de preços.

No caso da transferência de ativos fixos que tenham sido utilizados para realizar operações sujeitas ao IVA, aplicam-se as disposições do primeiro parágrafo do artigo 22 do TUO LIGV e seus regulamentos, independentemente de tal transferência não estar sujeita ao IVA, como no caso de uma transferência originada em uma reorganização empresarial.

Exemplos de vendas de ativos

Artigo 1: Natureza do Imposto: É criado um imposto a ser cobrado sobre a renda proveniente de fontes paraguaias de atividades comerciais, industriais, de serviços e agrícolas, que será denominado “Imposto de Renda”.

c) Toda renda obtida por empresas comerciais, com ou sem personalidade jurídica, assim como entidades constituídas no exterior ou suas filiais, agências ou estabelecimentos no país. Serão excluídas as receitas provenientes das atividades agrícolas e pecuárias incluídas no Capítulo II do presente Título.

  Como desbloquear a conta do AliExpress?

c) Pessoas domiciliadas ou entidades constituídas no exterior e suas filiais, agências ou estabelecimentos no país. Sem prejuízo do imposto pago pelas filiais, agências ou estabelecimentos de entidades no exterior, a matriz será tributada sobre a renda líquida paga ou creditada por elas. Para esses fins, considera-se que a totalidade da renda líquida correspondente às filiais, agências ou estabelecimentos tenha sido creditada no encerramento do exercício fiscal.

Exemplo de uma fatura de venda de ativos fixos

A partir de 01.01.2016, entrou em vigor a emenda ao Artigo 2 N° 3 da Lei de Reforma Tributária, que modificou a letra m) do Artigo 8 da Lei do IVA para ter a seguinte redação (ênfase adicionada)

“(m) A venda de bens móveis e imóveis que façam parte do ativo imobilizado da empresa, desde que, estando sujeito às regras deste título, o contribuinte tivesse direito a crédito fiscal para sua aquisição, importação, fabricação ou construção.

Se eu utilizei o crédito de imposto de IVA ou tive direito a ele para a compra do bem móvel ou imóvel, sua venda estará sujeita ao IVA, a menos que o comprador seja uma empresa coberta pelo Art. 14 ter naquela data (também se o vendedor estiver coberto por este benefício).

O IVA não é cobrado na venda de bens que não geraram um crédito fiscal, por exemplo, a venda por um contribuinte que presta serviços não tributáveis, pois a compra de bens não se beneficia do uso do crédito fiscal.

Tratamento fiscal da venda de ativos fixos

Um esclarecimento muito óbvio: é diferente se você compra e vende Ativos Fixos (novos ou usados) como parte de seu negócio normal, do que se a venda for de um Ativo Fixo que você usou em seu negócio para produzir e decidir vendê-lo. No primeiro caso, a venda de Ativos Fixos como parte de seu negócio normal sempre esteve sujeita ao IVA, e não é discutida neste post de blog.

  O que acontece com as pessoas que desaparecem?

No caso do Ativo Fixo que você tem usado para produzir, e você decide vendê-lo (por desuso, porque você comprou um novo e melhor, por exemplo), antes de 01-jan-2016 a venda estava isenta de IVA. Não era necessário fazer uma Fatura Isenta, podia-se fazer uma Fatura normal, mas com IVA zero. Em outras palavras, não era necessário carimbar as Notas Fiscais Isentas.

De fato, o Artigo 2, ponto 3, letra g da Lei 20.780 acrescenta letra m) ao Artigo 8 da Lei do IVA, que inclui eventos sujeitos ao imposto. Esta carta m) acrescenta a venda de bens fixos usados como sujeitos a IVA, mas com certas condições.